quarta-feira, 2 de março de 2011

Valentine's Day + símbolos de Dublin + Leprechaun Museum

Saint Valentine

14 de fevereiro foi Valentine's Day, o dia em que o hemisfério norte comemora dia dos namorados, troca de presentes entre amigos e, claro, o dia do Santo esse aí.
Pois o Valentine, que nasceu na Itália, está enterrado aqui em Dublin. A minha turma visitou a Igreja em que estão seus restos mortais, a Our Lady of Dublin, que eu havia visitado há poucos dias com os meus flatmates. Super bonita. Enquanto a Nina rezava, o Vinícius e eu fazíamos fotos. Mas naquele dia não vimos a sinalização para o altar de Saint Valentine.
Segundo meu professor, em uma das muitas guerras pelas quais passou a Europa, a Igreja Católica proibiu casamentos de guerreiros na iminência de ir para o campo de batalha porque era grande a probabilidade de que as jovens esposas ficassem viúvas desamparadas e acabassem precisando de “ajuda” da Igreja. Mas Valentine teria desobedecido a ordem e casado todos os jovens apaixonados que recorreram a ele. Isso teria provocado seu rompimento com Roma e a vinda para a Irlanda, onde faleceu. Não sei se a história procede, mas é bonitinha.
Essa Igreja fica bem no centro de Dublin, na George Street. rua, aliás, em que fica também o meu emprego (\o/). É um outro restaurante indiano, só que dessa vez grande e chique. Vou acabar me especializando em comida indiana e abrindo um restaurante em Santa Maria. E o meu teste foi também dia 14.


Os Três Castelos – o símbolo de Dublin

Os Três Castelos têm sido símbolo de Dublin desde a Idade Média (1538). Os guardiões e sentinelas no alto das torres foram substituídos por chamas, que simbolizam o entusiasmo dos cidadãos em defender da cidade. Abaixo do brasão com o símbolo lê-se o lema em latim, “Obedientia Civium Urbis Felicitas”, que pode ser traduzido por “Feliz da cidade em que os cidadãos obedecem”. A logo atual foi adotada em abril de 2002 para marcar a mudança do nome da autoridade civil de Dublin Corporation para Dublin City Council. Os Três Castelos, assim como a harpa e outros símbolos da Irlanda, continuam sendo usados ainda hoje como sinal de respeito ao passado e de esperança no futuro.


National Leprechaun Museum

Ganhei ingresso para o Leprechaum Museum da Juliana (\o/). Queria ir desde que cheguei, pra saber mais dessa parte mítica da Irlanda. O ingresso custa € 10 e achei que não vale tudo isso... é um lugar super bonitinho, pensado principalmente para crianças, com jogos de luz e sombra e uma sala com móveis grandes para que a gente se sinta dimensionado como um Leprechaun, que são como duendes, entes da natureza, seres típicos aqui da Irlanda. São poucas salas e um guia fica contando histórias da mitologia irlandesa. Só não vá ao Museu pensando em ver algum Leprechaun. Não há nenhum exemplar... Apesar de não ser bem o que eu esperava, adorei o presente da Ju e acho que quem vem morar um tempo aqui tem que ir, tem que visitar todos os museus e saber o máximo da história local mesmo.

Perdeu um guarda-chuva ou uma caneta Bic? Pode ter sido uma travessura de Leprechaun. Daí eles trazem tudo pro universo dos guarda-chuvas perdidos...

Não foi difícil eu me sentir pequena num ambiente. Difícil foi subir nos móveis...

video

3 comentários:

  1. Viv(l)endo e aprendendo com a sabrina... hahahaha.. é bom ter amigos que conhecem as histórias pra contar para os amigos... logo logo estaremos tomando chimarrão e fazendo história em Dublin... Gaucho's Tea... hahaha...
    ps: vê se não abandona o blog por tanto tempo!!! =P

    ResponderExcluir
  2. Hahaahah tô esperando vocês pra esse chimarrão em Dublin. Sentados na grama de algum parque, curtindo o sol como europeu faz.

    ResponderExcluir
  3. Ahhhh, eu quero ser cliente do teu restaurante indiano em Santa Maria!! Quero siiim!

    ResponderExcluir